Notícias

Produtos cosméticos para aclarar a pele: os riscos da Hydroquinone

 

 

2018 12 05 ARFA IMGA nova edição do boletim sobre os Produtos Cosméticos (nº 06/2018) tem como tema "Produtos cosméticos para aclarar a pele: os riscos da Hydroquinone".

De acordo com a publicação, os produtos cosméticos podem ser utilizados para aclarar a pele em situações não patológicas, desde que em conformidade com a legislação vigente, ou seja, a composição dos mesmos, tal como na totalidade dos produtos cosméticos, deve respeitar as imposições legais, incluindo na formulação apenas corantes, filtros e conservantes aprovados, não contendo substâncias proibidas e respeitando todas as restrições em termos de utilização das substâncias e dos ingredientes.

A Hydroquinone é um exemplo de substância proibida na composição de produtos para aclarar a pele devido ao seu potencial cancerígeno e mutagénico, mas que tem constituído, ilegalmente, formulações de produtos cosméticos à base de cenoura, alegadamente para a eliminação de manchas na pele.

Considerando que os produtos para a pele constituem uma fração significativa de produtos cosméticos disponibilizados no mercado nacional e para evitar riscos desnecessários, o Anexo III à Deliberação nº 13/2016 do Conselho de Administração da ARFA, de 24 de fevereiro de 2017, estabelece a Lista de substâncias restringidas na composição de produtos cosméticos, que determina que a utilização segura em produtos cosméticos da Hydroquinone ou 1,4-Dihydroxybenzene está restringida aos sistemas de unhas artificiais, onde atua como estabilizador ou inibidor do componente líquido dos monómeros de acrilato, principalmente metilacrilatos, a uma concentração máxima de 200 ppm (0,02%).

 

Confira: Boletim - Produtos Cosméticos nº 06/2018

Copyright © 2018 ARFA - Agência de Regulação e Supervisão dos Produtos Farmacêuticos e Alimentares. Todos os direitos reservados.
Joomla! software livre. Licença GNU GPL.